Happy Mothers Breastfed Babies
Help 
  Forgot Your LLLID? or Create Your LLLID Here
La Leche League International
To Find local support:  Or: Use the Map




LA LECHE LEAGUE PORTUGAL

A La Leche League é uma organização internacional, sem fins lucrativos, que foi fundada em 1956 para dar informação, encorajamento e apoio, através da ajuda de mãe para mãe, a todas as mulheres que queiram amamentar.
A La Leche League está presente em mais de 50 países.
A LLL Internacional é uma das principais autoridades mundiais em matéria de amamentação

Quem representa a LLL?

A LLL é representada localmente por moderadoras voluntárias.

As moderadoras da LLL são mães que tiveram uma experiência feliz com a amamentação dos seus filhos e que posteriormente, após exigente formação, foram certificadas pela LLL Internacional.

A quem se destina a LLL?

A LLL destina-se a todas as mulheres que estejam interessadas na amamentação, quer estejam grávidas, a amamentar ou simplesmente tenham o desejo de aprender mais.

O que oferece a LLL?

Apoio gratuito em várias áreas:

  • Reuniões mensais
  • Ajuda telefónica
  • Bibliografia sobre amamentação, parto, educação e nutrição
  • A mais actualizada informação sobre amamentação
  • Mais de 40 anos de experiência a ajudar milhares de mães

Como apoiar a LLL

Qualquer pessoa pode tornar-se membro da LLL através do pagamento de uma quota anual. Ao tornar-se membro passa a ter desconto nas publicações da LLL. É o pagamento destas quotas, juntamente com donativos e outras formas de angariação de fundos que tornam possível o trabalho desta rede mundial de apoio à amamentação.

As reuniões da LLL

Estas reuniões são conversas informais acompanhadas por uma moderadora da LLL. Aqui as mães podem partilhar não só as suas dúvidas e preocupações como, também, os benefícios e as alegrias da amamentação. Conhecer outras mulheres que amamentam pode ajudar e ser animador. Ter informação correcta e actualizada também é importante.

As reuniões estão abertas a todas as mulheres interessadas na arte de amamentar. As mães podem trazer os seus filhos. São todos bem vindos.

A amamentação é uma arte que requer aprendizagem e corre muito melhor com preparação, conhecimento e encorajamento.
Cada bebé é único. Cada relacionamento mãe/filho é único também. A partilha de experiências e de informação ajuda a mãe a tomar as suas decisões de uma forma mais segura e informada.

Temas das reuniões mensais:

  • Vantagens da amamentação para a mãe e para o bebé
  • A chegada do bebé, a família e o bebé amamentado
  • A arte de amamentar e evitar dificuldades
  • Nutrição e desmame

Onde, em Portugal, pode encontrar a LLL?

Para saber pormenores sobre as reuniões (por enquanto só em Lisboa) e para informações ou ajuda na área da amamentação ou sobre a LLL contacte –nos:

Mónica Pina Tel.: 931966588 Email: liga.do.leite@gmail.com (information in English available) (possibilité d'information en Français) (é possibile avere informazioni in Italiano) (información disponible también en Español)

Natália Fialho Tel.: 960047000 Email: ncfialho@gmail.com (ist vorhanden Information auf Deutsch) (information in English available)

Cristina Pincho Tel.: 966293836; E-mail: cristinalaleche@gmail.com (information in English available)

Algumas informações sobre amamentação

  1. O colostro (líquido amarelado que está nas mamas a partir do 6º mês de gravidez e até à subida de leite) é o alimento ideal para os primeiros dias do bebé. O colostro não costuma ser muito abundante, talvez porque o bebé nasce com um estômago pequenino.
  2. Algumas das garantias para um bom início da amamentação são:

    • Após o nascimento o bebé deverá ser colocado, o quanto antes, no peito da mãe;
    • Deve-se evitar o uso de biberão e da chucha pelo menos nas primeira 6 semanas após o parto.
  3. Nos casos em que é realmente necessário, existe a possibilidade de alimentar o bebé com copo, colher ou seringa (sem agulha).

  4. Mamadas frequentes, beber líquidos só quando se tem sede e em pequena quantidade nos primeiros dias após o parto e evitar as separações mãe-bebé, são medidas que ajudam a ter uma subida de leite mais harmoniosa.

  5. Como aliviar uma subida de leite dolorosa:

    • Colocar pachos quentes/massajar a mama.
    • Se a aréola estiver dura, extrair um pouco de leite manualmente até a aréola ficar mole.
    • Dar de mamar (propôr as 2 mamas).
    • Se a mama continuar dorida, extrair a quantidade mínima para se sentir confortável.
    • Após a mamada, colocar algo frio na mama.
    • Dar de mamar frequentemente e de cada vez repetir as manobras acima descritas.
  6. Nos primeiros meses é normal o bebé mamar muitas vezes de dia e de noite.

  7. Como todos os bebés são diferentes, não há horários nem frequência de mamadas predefinidos. O bebé pede e nós damos.

  8. Dieta da mãe: não há nenhum alimento proibido. Simplesmente não se deve abusar de nenhum e deve-se observar se o bebé apresenta alguma alteração quando a mãe come algum alimento em demasia ou algum alimento novo.

  9. Medicação: a maioria dos medicamentos são compatíveis com a amamentação. Se a mãe precisa de ser medicada, pode ser de grande ajuda consultar uma pessoa competente em amamentação para verificar a compatibilidade ou encontrar alternativas que permitam manter a amamentação.

  10. Não existe leite fraco, excepto em casos de desnutrição extrema.

  11. A quantidade de leite produzida é função da quantidade de leite que sai da mama, tirada pelo bebé ou extraída. Se temos dúvidas sobre a quantidade de leite, para aumentar a produção a melhor solução é dar de mamar mais vezes.

  12. Muitas mães que trabalham fora de casa continuam a alimentar o seu bebé exclusivamente com leite materno.

  13. Idealmente, a introdução dos sólidos faz-se quando o bebé está pronto. Isto é, quando por volta da metade do primeiro ano os bebés começam saber sentar-se, perdem o reflexo de extrusão da língua e demonstram interesse pela comida.

  14. Idealmente o desmame é feito por iniciativa do bebé. A OMS e a UNICEF informam que “ para um crescimento, desenvolvimento e saúde óptimos, o bebé deve ser amamentado exclusivamente durante os 6 primeiros meses de vida. Depois o bebé deve receber alimentos complementares seguros e adaptados. O bebé continua a ser amamentado até os dois anos ou mais.” O mais importante é a mãe e o bebé sentirem-se bem. Ao optar-se por conduzir o desmame, respeitar os ritmos da mãe e do bebé vai garantir que o processo decorra satisfatoriamente para ambas partes.

  15. Page last edited .


    Bookmark and Share